artigos etiquetados por ‘sono’
que ousadia! (excerto)
08.10.2011arquivado em: DiaRiuM, TiNTa FReSCa 9

Acordei com a mão esquerda a segurar os tomates. Nada de anormal este meu acordar; gosto de coçar, acariciar os meus tomates (poderia dizer testículos, mas essa palavra transmite uma ideia de inocência; e os meus tomates são tudo menos inocentes) – gosto de os sentir como contrafortes de um membro que mesmo em hibernação revela respeito.
Saí do sono verdadeiramente satisfeito, a abraçar de braços abertos as minhas almofadas king size Reykjavik-Eider em seda e com metade do corpo acariciado por um edredão Jon Sveinsson; não sou pessoa de gostos elitistas, mas gosto de me vestir com a cama – será um fetiche?

cabeça fria
23.06.2011arquivado em: DiaRiuM 0

aqui tinha escrito o quanto gosto de uma almofada fria.

a conspiração dos antepassados
10.05.2011arquivado em: DiaRiuM 0

Terminei a leitura da obra “A Conspiração dos Antepassados” e agora é fácil perceber porque o tal site de chama “Cadernos de Daath”; e, assim, acabei de ler os romances de David Soares pelo princípio.

green relax
03.06.2010arquivado em: DiaRiuM, NeGaTiVoS 0

Relax em verde.

as minhas roupas
10.03.2010arquivado em: DiaRiuM 0

Se há coisa que odeie é levantar-me da cama. Não se pense que adoro a cama acima de tudo; não, nada disso ou, então, que deteste diligenciar uma parte da minha actividade para questões económicas – apenas gostava todos os dias de me erguer da cama.

mas, eu fiz uma pergunta?
25.02.2010arquivado em: DiaRiuM, TiNTa FReSCa 0

Hoje pela manhã, e como habitualmente sem esperar uma resposta porque não foi feita uma pergunta, cumprimentei as pessoas que se iam cruzando comigo ou com a frase quebra-gelo “Então, tudo em cima!”

vírus?
22.01.2010arquivado em: DiaRiuM, TiNTa FReSCa 2

Ao passar junto a um monitor reparei no fundo do ambiente de trabalho – a face de um recém-nascido todo sorridente. E não pude deixar de comentar à D., responsável por aquela decoração?, que ela tinha um enorme vírus no pc. É o meu neto! – exclamou orgulhosa. Mas não será um vírus?

e ainda
24.11.2009arquivado em: DiaRiuM 0

Ontem tentei adormecer com o abraço doce da melancolia.

este homem é perigoso
08.11.2009arquivado em: DiaRiuM 0

Leitura fácil e sem complicações. As suas 206 páginas foram papadas em 2 noites de pouco sono.

as aranhas douradas
02.11.2009arquivado em: DiaRiuM 0

- Não me consultaste – prosseguiu Wolfe com frieza. – Descobrir que um dos meus pratos preferidos foi radicalmente alterado, sem qualquer espécie de aviso. é um choque desagradável. Talvez seja comestível, mas não estou com disposição para correr esse risco.

  • copyright © 1999.2014 porta VIII. all rights reserved | todos os direitos reservados.
  • porta VIII é corajosamente alimentado pelo wordpress
são regularmente gastos na produção e manutenção deste blog uns bons pedaços de caldo, suaves e frutadas cervejas.